Sexta-feira, 2 de Fevereiro de 2007

"Desgosto e Raiva"

«Desgosto e raiva» como mote

A pouco mais de 24 de horas da recepção ao Estrela da Amadora, o jogo de Leiria ainda dá que falar para os lados do Dragão. Jesualdo Ferreira rejeita a ideia de que a última derrota do F.C. Porto e a aproximação dos rivais possam enervar os «dragões», preferindo, por outro lado, falar em sentimentos de «desgosto e raiva», de forma a que o desaire seja ultrapassado.

«A distância de cinco, seis ou sete pontos para os perseguidores é irrelevante. Faltam ainda muitas jornadas e não será isso que nos enervará. Podemos é falar em sentimentos de desgosto e raiva, porque não? Mas temos que saber reverter esse estado de espírito e ganhar mais jogos», considerou Jesualdo Ferreira na antecipação do encontro com o E. Amadora. «Os nossos adversários directos é que devem estar nervosos. Eles é que vão atrás de nós», acrescentou o técnico.

Jesualdo voltou também às suas declarações no final do jogo em Leiria, com muitas críticas à arbitragem, para defender a sua posição. «O F.C. Porto até agora perdeu quatro jogos. Em Braga, em Londres com o Arsenal, com o Atlético e agora em Leiria. Peço-vos que vejam as minhas declarações nesses três primeiros jogos e comparem-nas com as de Leiria», afirma.

«Em Leiria senti necessidade de falar sobre a arbitragem para defender a minha equipa e o meu jogador que foi expulso, enquanto nos restantes só me debrucei sobre a incapacidade que tivemos de ganhar», afirma o treinador, que aponta a dualidade de critérios como o principal motivo para as suas críticas.

«Querem que me cale e não diga nada?»

Quais os critérios para a aplicação de três jogos de castigo a Zé Pedro (Belenenses) e Quaresma? Foi essa a questão deixada por Jesualdo Ferreira, enquanto discorria sobre várias questões relacionadas com a matéria disciplinar na liga portuguesa.

«O Quaresma e o Zé Pedro foram expulsos por alegadamente terem tocado nas caras dos adversários. Parece-me que custa mais caro fazer isso do que pontapear adversários pelas costas. Era interessante que alguém justificasse isto. Quais são os critérios? É o que o árbitro escreve? São catalogados? Porque é que o Zé Pedro apanhou três jogos e o Quaresma dois? Utilizar os braços, mesmo que não seja para agredir, é mais caro do que desferir pontapés», desabafou o técnico, que insistiu no regresso ao jogo de Leiria.

«O F.C. Porto teve cinco amarelos e um vermelho em Leiria, numa altura em que liderava a disciplina, algo que nós valorizamos imenso nesta casa. Querem que me cale e não diga nada?», questionou, em jeito de justificação pelas declarações fortes que teve no final da derrota na cidade do Lis.


Sábado, 27 de Janeiro de 2007

Leiria Venceu sem saber como...

A União de Leiria venceu o FC Porto por 1-0 com um golo apontado por Tixier aos 70 minutos. Desta forma, o FC Porto entra na segunda volta do campeonato com uma derrota, dando assim oportunidade ao Sporting e Benfica de se aproximaram na classificação.

O jogo começou com o FC Porto a entrar muito pressionante, exercendo uma pressão logo no meio-campo da equipa do Liz. Os primeiros 15 minutos foram totalmente dominados pelo FC Porto, que teve duas oportunidades claras de golo. A primeira por intermédio de Ricardo Quaresma, aos 6 minutos, que após tirar um adversário do caminho, disparou ao poste da baliza leiriense. Aos 12 minutos surge a segunda oportunidade de golo por intermédio de Hélder Postiga que já dentro da pequena área viu o seu remate ser desviado por Renato.

A partir do meio da primeira parte, a União conseguiu equilibrar o jogo obrigando o FC Porto a recuar no terreno, perdendo assim o domínio de jogo. Lentamente e até ao final da primeira parte, o FC Porto foi conseguindo chegar novamente com perigo à baliza adversária mas o guarda-redes leiriense esteve sempre muito seguro.

Já quando todos esperavam pelo intervalo, surge um lance que mudou o encontro. Numa disputa de bola entre Tixier e Ricardo Quaresma, este último atinge com o braço a cara do opositor, e o árbitro Elmano Santos por indicação do seu assistente mostra o cartão vermelho ao jogador do FC Porto.

O FC Porto chega ao fim da primeira parte com mais oportunidades de golo, bolas ao poste e um jogador expulso.

Para a segunda parte, o FC Porto voltou a entrar bem no encontro, conseguindo pressionar o adversário, que se encontrava com mais um elemento, e continuou a criar oportunidades de golo. Esta toada manteve-se até ao minuto 70 quando a União marcou o golo. Na sequência de um livre apontado por Ivanildo do lado direito, Tixier aparece sozinho na área para cabecear para o fundo da baliza de Hélton.


Até ao final da partida, o FC Porto foi tentando chegar ao golo do empate mas nunca demonstrou poder de fogo para tal. O FC Porto foi sempre jogando mais com o coração do que com a cabeça, facilitando muito a tarefa da equipa da União de Leiria que tinha mais um jogador em campo.

O FC Porto sofre a sua 2ª derrota no campeonato, podendo ver reduzida a vantagem sobre os mais directos adversários. Pelo seu lado, o U. Leiria sobe provisoriamente ao 4º lugar espelhando o excelente campeonato que está a realizar.

Nota : Quaresma tem muitas vezes tiques de menino mimado e mal educado. Falta-lhe humildade, é pena que a equipa dependa um poudo dele. Mas tenho fé que Jesualdo e Pinto da Costa resolvam estes problemas disciplinares de Quaresma que nada beneficiam a equipa!!

Mas já estou a ver como vai ser o programa "Tempo Extra" com o Gonorreias...



ver perfil

seguir perfil

. 2 seguidores

Links " Azuís e Brancos "

Posts recentes

"Desgosto e Raiva"

Leiria Venceu sem saber c...

Links " Azuís e Brancos "

arquivos

Fevereiro 2009

Novembro 2008

Julho 2008

Abril 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Tradução

tags

todas as tags