Sábado, 5 de Janeiro de 2008

FCP - Naval 1º de Maio 20:15 6 de Janeiro 2008

                                    Associação Naval 1º de Maio

 

Eis a lista completa de convocados do FC Porto: Adriano, Bosingwa, Bruno Alves, Cech, Farías, Helton, João Paulo, Kazmierczak, Lino, Lisandro, Lucho González, Mariano, Nuno, Paulo Assunção, Pedro Emanuel, Quaresma, Raul Meireles e Tarik Sektioui.


Domingo, 4 de Março de 2007

1 Bastou.......

No regresso de Jorge Costa à "nossa casa" (13 épocas ao serviço do FC Porto como jogador), os "azuis-e-brancos" somaram a nona vitória em dez jogos em casa (derrota com o Estrela da Amadora) e infligiram ao Sporting de Braga o quarto desaire fora de portas e o primeiro no nosso Estádio do Dragão.

Nas vésperas de deslocação a Londres para defrontar o Chelsea do EX José Mourinho, na segunda "mão" dos oitavos-de-final da Champions, o FCPorto podia ter dilatado a vantagem no primeiro minuto na segunda parte, mas o argentino Lucho Gonzalez permitiu que Paulo Santos defendesse de forma exemplar a transformação de uma grande penalidade.

O Sporting de Braga, também com o ex-central portista Aloísio no banco (agora adjunto de Jorge Costa), revelou pouca ambição, determinação e velocidade, mas criou duas boas oportunidades de golo, sempre por intermédio de Zé Carlos, avançado brasileiro que não conseguiu superar Helton, na primeira ocasião, e que viu Bruno Alves, na outra, retirar-lhe dos pés um golo quase certo. 

O Jesualdo Ferreira, pouco dado a alterações nos "onzes", reservou uma grande surpresa para o encontro com os bracarenses: o brasileiro Adriano na frente de ataque, em vez do Postiga

Ao lado do Adriano, naturalmente Quaresma e Lisandro Lopez, no meio-campo apareceu o trio habitual (Paulo Assunção, Raul Meireles e Lucho) e na defesa, à frente do guarda-redes Helton, o quarteto composto por Bosingwa, Pepe, Bruno Alves e Fucile.

Do lado do Sporting de Braga, Jorge Costa - sem João Pinto, Andrés Madrid e Vandinho e ainda com Wender castigado -, apostou em Paulo Santos, na baliza, e numa defesa com Luís Filipe, Rodriguez, Paulo Jorge e Jorge Luiz.

No meio-campo, Frechaut, Andrade, Castanheira e Cesinha desenharam um quarteto, com Zé Carlos e Diego no ataque à baliza de Helton.

E o Adriano, que até já tinha ameaçado aos três minutos, presenteou Jesualdo aos nove, com um golo "À MATADOR" (quatro tentos em oito utilizações), servido exemplarmente pelo sempre  extraordinário  Lucho Gonzalez, na sequência de uma jogada da esquerda de Lisandro.

O Braga, muito adormecido, também por culpa do FCPorto, apenas respondeu aos 31 minutos: remate forte de Frechaut, o guarda-redes portista sacudiu para a frente e Zé Carlos, isolado e em excelente posição, "estoirou" forte, com Helton a segurar a vantagem, com uma excelente intervenção.

Os bracarenses acordaram com o lance de "quase golo", mas seriamos nós a criar outra grande oportunidade, aos 37 minutos, num remate forte do argentino Lisandro, salvo com as pontas dos dedos de Paulo Santos.

No primeiro minuto da segunda parte, o árbitro Olegário Benquerença assinalou grande penalidade a castigar a falta de Luís Filipe sobre Bruno Alves, mas Paulo Santos voltou a brilhar, defendendo o remate de Lucho Gonzalez, na transformação do castigo máximo," e repetindo o feito na recarga de Lisandro.

Bosingwa, aos 53 minutos, lesionou-se sozinho na coxa direita, obrigando Jesualdo Ferreira a colocar Lucas Mareque, que até foi chamado à lista de convocados à última hora, para colmatar uma indisposição do Marek Cech.

O treinador Jorge Costa, insatisfeito com a produção da sua equipa, retirou Diego e chamou Chemiest, respondendo o homólogo portista com a entrada de Ibson, em detrimento de Lucho, aos 64 e 65 minutos, respectivamente.

Aos 66 minutos, uma excelente jogada do ataque dos campeões portugueses ia permitindo o avolumar da vantagem, não fosse a chegada tardia de Lisandro a um passe exemplar de Ricardo Quaresma.

Pouco depois, aos 70 e 72 minutos, Raul Meireles testou o seu forte remate (pontapé CANHÃO), mas o  Paulo Santos, primeiro, e a direcção pouco conseguida, depois, mantiveram o marcador inalterado.

O Braga respondeu imediatamente, numa grande jogada do brasileiro Zé Carlos, parada apenas por um corte notável de Bruno Alves, quando o brasileiro já quase se preparava para festejar a igualdade.

Na fase mais emotiva do jogo, seria novamente o FCPorto a quase conseguir o golo, aos 77 minutos, num cabeceamento forte de Pepe, salvo em cima da linha de golo pelo peito do Paulo Jorge.

Jorge Costa arriscou tudo no mesmo minuto (saída de Castanheira e entrada de Davide), "mexeu" a seis do fim (84) com a chamada de Bruno Gama (saiu Cesinha), mas o FCPorto soube segurar a curta vantagem até ao final, fruto, sobretudo, de um meio-campo muito batalhador.

Nota 15, mas tenho pena que o Postiga tenha sido relegado para segunda opção...



ver perfil

seguir perfil

. 2 seguidores

Links " Azuís e Brancos "

Posts recentes

FCP - Naval 1º de Maio 20...

1 Bastou.......

Links " Azuís e Brancos "

arquivos

Fevereiro 2009

Novembro 2008

Julho 2008

Abril 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Tradução

tags

todas as tags